Eritânia Brunoro [Poeta Brasileira]

Eritânia Brunoro -  nasceu em 01/05/78 em Rio Branco - Acre. Bacharel em Sistemas de Informação, pós-graduada em Educação Ambiental e Banco de Dados.

Fiscal de Cadastro e Tributação Rural no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - INCRA.
Delegada Cultural da CONBLA (Confederação Brasileira de Letras e Artes) pelo Estado do Acre.
Membro correspondente da Academia de Artes de Cabo Frio/RJ - ARTPOP.
Membro correspondente da Academia Niteroiense de Belas Artes - ANBA.
Associada a Associação Internacional de Escritores e Artistas - LITERARTE.
Membro da Associação Internacional Poetas Del Mundo


"Sou aquela folha ao vento, que foi lançada sem rumo, de um galho para o mundo."(Eritânia Brunoro in No Íntimo do Silêncio - 2010).




Participações nas Antologias:


 2012

- 50 melhores histórias infantis, lendas e cantigas de roda de escritores         brasileiros
- Palavras sem Fronteiras II (Argentina)
- Poesias Encantadas IV - Edição Especial
- De viagem pela Palavra (Ed. Litteris)

 2011

-Brasil, mais que um país, uma inspiração! II (Guadalajara);
-Prêmio Augusto dos Anjos (2011);
-Histórias para você dormir 3 (Paris);
-"Palavras, versos textos e contextos" - Elos de uma corrente que nos une! (Suíça e Portugal);
-Expressões: Literatura Contemporânea Brasileira (Paris e Frankfurt);
-Nordeste em Verso e Prosa;
-Poesias Encantadas III.

Participações em Agendas:

-Agenda Diário do Escritor 2011 - Ed. Litteris;
-Agenda LITERARTE 2012.

Outras participações:

- Câmara Brasileira de Jovens Escritores - CBJE, desde 2008
- Projeto Literário Delicatta, desde 2009.
- 2ª e 3ª edições da Revista Eletrônica Internacional de Literatura e Poesia Musa Calíope - Instituto de Comunicação Social - ICS do Brasil.



Livros Solo 

*Da Janela - Editora Scortecci, 2012 - a ser lançado na 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo;
*A menina que contava estrelas - Editora Literarte, 2012 - a ser lançado na 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo;
*No Íntimo do Silêncio
- Editora Scortecci, 2010 - lançado na 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.


Eritânia vem se destacando no ramo da poesia mas promete para 2012 além da participação em 2 livros publicados em Paris, seu livro solo infantil que deverá ficar pronto até o segundo semestre.
Eritânia Brunoro ganhou o prêmio Interarte pelo trabalho apresentado no livro de sua autoria.
" No íntimo do silêncio" e estará na Flipoços 2012.







No Íntimo do Silêncio

Eritânia Brunoro

Scortecci Editora

Poesia

ISBN 978-85-366-1879-1

Formato 14 X 21 cm 

128 páginas
1ª edição - 2010








O poeta habita a clausura de si mesmo, onde alimenta-se das mais intensas palavras, dos mais requintados versos. Suas emoções e sentimentos transcendem a barreira do simples existir e materializam-se em poemas extraídos de sua enfraquecida alma.

Vive o poeta do inquietar de sua própria dor ou da dor de outrem, das sombras que perseguem seu sono à noite, das linhas que seguem o seu destino acompanhando o lamentar das angústias. No Íntimo do Silêncio, afloram todas as percepções humanas.

Todos os disfarces se deixam quedar e em frente ao espelho resta apenas a imagem refletida e nua, sem máscaras que possam transmutar as lágrimas, que se mostram expostas. Este livro nos leva a uma viagem pelos versos mais íntimos, por um voo sorrateiro em meio aos delírios da noite, e nos revela os momentos de introspecção em que se deixa abandonar o poeta.

Em seus momentos de solidão, resgata o passado e reescreve o presente nos desejos descritos de forma intensa e perene. Buscando nas palavras o incentivo para a realização dessa odisseia literária, o poeta compara-se às folhas que viajam junto ao vento, onde define-se como sendo aquela que foi “lançada sem rumo, de um galho para o mundo”.





A escritora acriana Eritânia Brunoro venceu o X Prêmio Literário Livraria Asabeça 2011, com o livro de poesias “Da janela”. Foram mais de 380 obras inscritas no concurso, de todo o país. O lançamento do livro será realizado na 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, em agosto deste ano.


O concurso é parte das comemorações do trigésimo aniversário do Grupo Editorial Scortecci e consistiu na escolha de um livro de poesia por região, a serem publicados pela Scortecci Editora. Este ano, a escritora também ganhou o Troféu de Melhor Conto do IV Salão da ABD - Associação Brasileira de Desenhos e Artes Visuais em conjunto com a Casa de Cultura de São José da Aldeia, Rio de Janeiro, com o texto “De braços abertos para o mar”.

O resultado oficial do concurso pode ser conferido no link http://www.concursosliterarios.com.br/home.php







Livro de poesias "Da janela", ganhador do X Prêmio Literário Livraria Asabeça 2011, publicado pela Ed. Scortecci, com lançamento previsto para 10 de agosto de 2012 na 22ª Bienal Internacional do Livro de SP.

Possui mais de 70 participações em antologias produzidas pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores – CBJE/RJ, participou do Projeto Literário Delicatta IV, Delicatta V e Delicatta VI, promovidos pela Associação Cultural Cecina Moreira de São Paulo e da 2ª e 3ª edições da Revista Eletrônica Internacional de Literatura e Poesia Musa Calíope editado pelo Instituto de Comunicação Social – ICS do Brasil, com organização de entidades do Mato Grosso do Sul.

Além destas participações, também teve textos incluídos nas antologias: 50 melhores histórias infantis, lendas e cantigas de roda de escritores brasileiros.

 
ENSAIOS NOTURNOS 

Todas as noites, em que te derramastes
 Num pranto, infortúnio da própria alma,
  Eu ficava de prontidão, onde clamastes
    Pela força da minha aquecida palma.

Sou o companheiro das tuas horas de calma.
Sou o instrumento que tu, então, desejastes.
  Eu queria ser as impressões da tua alma,
   Que no papel, à madrugada, deixastes.

   Pela luz da vela, teus olhos flamejam,
 Insistem, que os meus olhos então vejam,
   As marcas gravadas de forma silente.

   A noite despede-se, sem culpa alguma.
  Anseia acariciar-te as mãos, uma a uma,
    E beijar-te a face de poesia inocente.

 
MUDANÇAS

Amanhã, todos os versos terão passado.
Todas as palavras terão ficado gastas.
Todas as resenhas já terão sido lidas.
Todas as calçadas já terão sido apagadas.

Amanhã, todo inverno terá virado verão.
Todas as valsas já terão sido dançadas.
Todas as músicas já terão sido escutadas.
Todas as promessas já estarão fracas.

Amanhã, não terei mais o mesmo rosto de hoje.
Não terei a mesma discrição de ontem.
Não falarei mais as mesmas palavras.
Amanhã, aqui, não serei mais eu.

 
ARBÍTRIO

Rasgo luzes afoitas
E visto as sombras da noite.
Eu, poeta, vou desintegrando-me em versos.
Eu, homem, vou surgindo na areia.

Transcendo os vértices das palavras.
Sou verso, sou a canção entoada.
Na voz altiva, a rima abandonada...
Sou a alvorada, sou o céu sobre a estrada.

Quiçá, ser uma folha ao vento, no outono vão e sereno.
Quiçá, pressentir a chuva na curva das tuas letras.
Eu, poeta, vou trançando caminhos sem destino.
Eu, homem, vou digerindo-me num tolo desatino.

Visto as sedas da poesia oculta.
Cubro a alma com os rabiscos mal formados.
Sou lua, sou sol, sou a beira do abismo.
Sou o rio de águas, que correm onde eu cismo. 

Aos jovens poetas digo apenas: Leiam, leiam muito! A escrita está diretamente ligada à leitura. É fundamental para o processo de enriquecimento de vocabulário e é fonte de energia para a imaginação. E escrever ... só com a alma!

 

Entrevista para o colunista Selmo Pinagé Vasconcellos do Jornal O Rebate do RJ.
Para adquirir os livros da autora, entre em contato através do e-mail: eritania@gmail.com ou pode ser comprado através dos sites das Livrarias: 



Fonte:
Eritânia Brunoro
Todos os direitos autoraos reservados a autora.

1 comentários:

arletesan disse...

O RECONHECIMENTO É MERECIDO NOBRE ESCRITORA.
PARABÉNS POR TUAS CONQUISTAS.
ABRAÇOS CATARINENSES DA ARLETE E DO BRIDON